Ou melhor, em 3 pilhas! Destralhar é o início de uma vida nova, mais livre e com menos porcaria. Nem imagina as vantagens que tem limpar o seu armário de itens desnecessários, dá-los a quem precisa ou vendê-los (ou ambos). Dar valor ao que é essencial, reduzir o desnecessário é um acto de libertação que o planeta agradece. Viver de forma plena com o essencial é princípio do minimalismo.

Vivemos numa sociedade altamente consumista que está a arruinar o nosso planeta. A indústria da moda, assim como a indústria da carne e dos lacticínios é das mais poluentes, das que usa mais químicos, que explora trabalhadores sem qualquer ética, que mais gera desperdício e polui as águas. Tudo isto para termos mais roupa e mais barata. Mas não é preciso. Foque-se no essencial e largue o que carrega em cima de si. Destralhe!

Para destralhar o armário:

  1. Divida a roupa por categorias: saias, t-shirts, calças, etc.
  2. Faça 3 pilhas: uma vai ter os itens que usa; a segunda os que usa de vez em quando e não sabe se se quer livrar daquilo; a terceira, as coisas que não usa há mais de 6 meses. Comece a completar as pilhas sem dó nem piedade.
  3. Da pilha que NÃO USA, dê e venda. Crie uma conta só para vender essas coisas (como a minha @thelovefoodcloset), chame as amigas, dê a uma instituição de solidariedade social.
  4. A pilha que é o “não sei”, mantenha arrumada no armário. Se lá for buscar alguma coisa nos próximos meses, vá guardando no armário.
  5. O que usa, volta para o armário até à próxima vez que decidir destralhar.

E agora, pense MUITO BEM antes de comprar o que quer que seja. Analise primeiro se, de facto, precisa. Pense quem vai receber o seu dinheiro – será para uma indústria de fast fashion altamente poluente e sem escrúpulos? Então não é bom. Prefira comprar em lojas de roupa em 2ªa mão, online em 2ª mão ou, em última alternativa, a marcas de roupa sustentáveis e éticas, se possível portuguesas.

Não se esqueça que o mundo muda com as nossas escolhas, sobretudo as económicas. Onde pomos o nosso dinheiro pode mudar o mundo. Crie uma economia sem desperdício e um mundo mais bonito, com pessoas pagas justamente pelo seu trabalho (veja artigos sobre o Rana Plaza se quiser saber mais sobre os trabalhadores da fast fashion).

Compre sempre de forma consciente. E destralhe a sua vida. Viver com o essencial é saber que se está bem como se é, e que para isso não é preciso ter, só ser.

E slow down.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*
*