Esta obrigação de nos manter fechados em casa por tempo indeterminado pode trazer coisas boas. Para manter-se saudável e feliz, sem stressar, há pequenas coisas que pode fazer e que ajudam.

No nosso dia-a-dia comum, sem quarentena, estamos constantemente a tentar ficar ocupados só porque sim, sem necessidade. Geralmente estamos sempre a procurar coisas para fazer para não termos de estar connosco, com a família, em casa, e, sobretudo, para não pensarmos muito. Estar ocupado, nesta sociedade, é sinal de status. Quanto mais ocupado se é mais fixe se é. Só que quando estamos ocupados não estamos a dar a devida atenção a coisas que são mais importantes, como nós próprios, os que nos rodeiam e as nossas acções diárias.

É nessas pequenos coisas que eu proponho que dê atenção agora, já que temos de forçosamente conviver connosco mais tempo e sem distrações.

Isso acontece nas pequenas coisas que pode fazer durante o dia:

  • quando acorda, espreguice-se À SÉRIA antes de se levantar
  • não vale olhar para o telemóvel e começar a fazer scroll down antes do pequeno-almoço
  • tome um bom pequeno almoço, que seja nutritivo e saudável
  • apanhe sol. Dê um pequeno passeio, vá a varanda, o que quiser
  • faça exercício diariamente. Há aulas online e vídeos grátis, é só querer fazer. Não entre na preguiça, tente fazer todos os dias, mesmo que nuns dias seja 15 mn e noutros 60 mn
  • brinque com os seus filhos. Caças ao tesouro. Pinturas. Teatros. Jogos. Culinária. Construções. Corridas. Escondidas. Tire-os da frente da televisão ou dos games e brinquem, falem, comuniquem. Aproveite-os ao máximo!
  • leia. Ler faz-nos compreender melhor a nós mesmo e ao mundo. Faz-nos escrever melhor. Faz-nos ser melhores. Faz-nos ter pensamento crítico. Não há nada melhor do que um bom livro. Mergulhe em Somerset Maugham, Oscar Wilde, Vergilio Ferreira, Maupassant, Rodrigues Migueis, Proust, Kundera, Steinbeck, Doistoievski, Garcia Marquez, Eça de Queirós, enfim, é impossível deixar aqui todos os importantes. Ler é como viajar (mas sem poluição).
  • cozinhe para si. Mesmo se está sozinha em casa, cozinhar é um dos actos mais bonitos de amor, nem que seja de amor próprio, por isso mime-se na cozinha. Sempre de forma saudável.
  • não se desleixe. Passar o dia de pijama a ver televisão e pedir ubereats é estar perto do final da humanidade. Não significa que num ou noutro dia apeteça fazer isso e o faça, mas não todos os dias. Vista-se, lave-se, torne-se útil para além de um papador de séries.
  • faça um curso online sobre matérias que lhe interessem. Há muitos gratuitos, outros pagos. Aprender não ocupa lugar.
  • procure saber mais sobre o que se passa no mundo, fora do noticiário. Leia sobre o seu impacto no mundo e o que pode fazer para o melhorar. Pense em si como um motor de altruísmo, não o centro do mundo, faça o melhor que pode por si e pelos outros
  • se puder, doe para uma instituição ou apadrinhe um animal. Não custa muito dinheiro e toda a ajuda é sempre boa. Aproveite para procurar associações onde possa fazer voluntariado ou ajudar assim que o Covid desapareça.
  • dance! Ouça música. Dançar liberta endorfinas, por isso nada melhor do que passar uma hora a dançar!
  • não pense nas coisas que não pode fazer, mas nas que pode fazer! Se era daquelas pessoas sempre ansiosas que chegasse sexta-feira e agora está ansioso também só porque sim, há algo de errado, certo? Aproveite onde está, como está, e tire os melhores benefícios de cada situação.
  • prepare a vida pós-quarentena. Repare como o mundo ficou menos poluído e mais respirável apenas nestas últimas semanas. Pense nas suas escolhas, planeie a sua vida para o que virá a seguir, com consciência e responsabilidade
  • antes de dormir, desligue o telemóvel uma ou duas horas antes. Vá reduzindo as luzes da sala ou do quarto. Deixe-se relaxar. Se gostar ouça uma meditação guiada. Respire fundo. Durma bem. Dormir bem é meio caminho andado para se sentir bem durante todo o dia.

E KEEP CALM. Vai ficar tudo bem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*
*